Em uma fazenda, casa-contêiner de 27 m² serve de moradia temporária


 

Em uma fazenda, casa-contêiner de 27 m² serve de moradia temporária
Contêiner ou trailer? Nenhum dos dois. “Apenas uma casa”, responde o arquiteto Luciano Andrades, um dos responsáveis pelo projeto denominado MiniMod que, segundo ele, “propõe uma alternativa inovadora, inteligente de habitar, aproveitando os benefícios da tecnologia da construção seca”, ou seja, a que adota sistemas construtivos industrializados em detrimento do tijolo, concreto e argamassa mais usuais.
A criação é do escritório MAPA, resultado da fusão de dois outros escritórios: o gaúcho Studio Paralelo e o uruguaio Maam. Juntos, projetaram um protótipo residencial transportável que está localizado em uma fazenda no município de Maquiné (RS). Trata-se de um sistema pré-fabricado em módulos de 1,2 m por 3 m, que pode ser levado a qualquer local como sítios, pousadas e casas de praia, desde que seja acessível ao caminhão com guindaste (necessário para o transporte e instalação do MiniMod).  
 
Estruturada em um contêiner, casa de 27 m² é instalada em fazenda no RS17 fotos
A integração do interior com o exterior acontece naturalmente na casa MiniMod, projetada pelo escritório MAPA. Com fechamento em vidro, o dormitório possui vista para a paisagem. O revestimento em madeira aquece visualmente os espaços internos Leonardo Finotti/UOL
Andrades ressalta que “apesar de muito utilizado nos Estados Unidos e Europa, o sistema modular habitável é apropriado somente para permanência passageira, já que ele apresenta limitações para ser usado como a primeira casa”. Mas torna-se, por exemplo, uma boa opção como casa de hóspedes de fim de semana.
Com 27 m² e pesando aproximadamente sete toneladas, o MiniMod  pode ser colocado sobre qualquer tipo de solo. “Nossa principal preocupação reside na ação do vento”, diz o arquiteto. Por isso, para garantir fixação perfeita, utilizou-se estrutura metálica de aço apoiada em pilares metálicos, elevados aproximadamente 15 cm do solo. A estabilidade é assegurada por vigas com dois eixos perpendiculares no topo e na base; sobre elas, há o compensado de madeira que compõe o piso.
Nas paredes de aço do contêiner são fixados também compensados de madeira para os revestimentos interno e externo. O espaço de 100 mm entre eles serve de passagem para toda tubulação e para uma série de mantas de isolamento térmico.
A primeira camada externa é de chapas de OSB (um painel de lascas de madeira prensadas) que amarra a estrutura metálica, seguindo-se de uma camada impermeabilizante e, por fim, uma placa cimentícia de oito mm que faz a vedação definitiva do módulo. Na superfície é aplicada mais uma lâmina de madeira que recebeu perfurações em círculos para dar um efeito estético na fachada.
A mesma estrutura das paredes se repete no forro, além de mais uma manta impermeabilizante e do telhado verde, composto por um estrado com plantas. Essa cobertura vegetal contribui para o controle térmico e a absorção da água da chuva para reuso.
Um compartimento posicionado entre o banheiro e a cozinha acumula a hidráulica, elétrica, esgoto e dreno do ar condicionado da casa.
Uma alternativa de residência para finais de semana, o MiniMod tem um custo de aproximadamente R$ 75 mil e pode ficar pronto em 40 dias.
Ledy Valporto Leal
Do UOL, em São Paulo